domingo, 29 de março de 2015

Não tenho certeza..



Não tenho certeza de nada.

Sou só uma alma que balança feito criança, pedindo pra ser cuidada.


Sil Guidorizzi..


sexta-feira, 27 de março de 2015

Catavento..

Todos os seus encantamentos são meus. 
Passeiam agraciados no meu coração, voam ao vento. 
São cataventos brincando com meus olhos. 
Dando a dimensão do que é amar por inteiro.


Sil Guidorizzi..

Quando abracei..


Quando abracei o amor, foi para valer.

Quando nos (re)encontramos, o tempo parou pra você descer.

Dali em diante, o que era instante, virou mania de querer.

Porque o amor transforma, transporta.

Nos leva a qualquer viagem, qualquer paisagem, qualquer passagem.

As portas se abrem, o coração adentra.

Com a vida pedindo pra ser mais, o amor pedindo paz.


É isso que alimenta.




Sil  Guidorizzi..

Moreno..

Hoje resolvi falar de você. De como me faz falta. 
Resolvi falar, lembrar, tocar em pensamento. O Cd da Marisa Monte ainda está no carro. A nossa última viagem ainda está anotada. 
E a vida passou, passou tão rápido. Por quantas vezes você foi, voltou. Embalou meu coração. Se deitou ao meu lado sem dizer uma única palavra. 
Hoje resolvi voltar no tempo, porque me deu medo. Me deu tristeza. Me deu uma pontada de querer no peito. Não posso mudar o rumo das coisas. Elas já foram desenhadas, escritas. Mas se for do desejo Dele, que ele me faça te reencontrar de novo em alguma curva do destino.
Todas as noites eu peço por nós. Peço pelos que são importantes pra mim. Eu não tenho vergonha de dizer que ainda sinto tanto tua falta. Que gostaria de envelhecer ao teu lado. Que gostaria de jogar conversa fora, de te receber de volta, sem pensar duas vezes.
Mas Deus, sabe o que faz. E eu não soube o que fazer. Ainda hoje ao acordar. Lembrei de novo e de novo, de você.





quinta-feira, 26 de março de 2015

Nem sempre..


Deus..



Abençoa essa nossa profundidade. 
Abençoa essa querência, essa calma.
Abençoa cada parte de nós que no momento de completo descuido, encontrou o amor
que nos abraçou em alma.

.

Sil Guidorizzi..

Quero...


Quero que você sinta minha falta. 
Quero você pensando em mim enquanto encosta a cabeça no travesseiro. 
Quero que você deixe seu orgulho de lado, enxergue a saudade que bate ai dentro.
Pode ser que agora você esteja com nossa música na cabeça, com o último beijo que na despedida, deixou a vida morna. 
Quero que você me procure. Perto, longe. Vem e me acalma.
Quero teu sentimento batendo de encontro ao meu peito. 
Quero milhões de abraços para confortar o tempo que te esperei em segredo.
Pode ser que hoje, teu olhar esteja procurando o meu. Tua alma venha de encontro aos meus sonhos, pra ver que não me perdeu. 
Quero você a minha volta. Quero te lembrar aqui perto. Não nessa distância que incomoda.

quarta-feira, 25 de março de 2015

Não é tarde..

Não é tarde. 
É cedo aqui dentro. 
Observo o tempo, as rochas e as ondas que vão e vem.
O silêncio agora é rei. 
Desengavetei os sonhos, coloquei-os ao ar livre para brincar, desempoeirar, fazer festa.
Hoje eu não tenho janela. Tenho a imensidão do céu para admirar.


Sil Guidorizzi.

terça-feira, 24 de março de 2015

No fundo..

No fundo tudo que eu preciso fazer, é lidar bem com esse meu desalinho, minhas rupturas, com a casa nem sempre em ordem. 

Preciso me acostumar com a transitoriedade da vida, com as pessoas que chegam e vão. Preciso aprender a sentir antes que tudo acabe. Soltar o coração e deixá-lo mais leve. 

Preciso agradecer e entender que nem sempre entenderei os outros e muitas vezes nem a mim. É uma autoafirmação. Entender que alguns dias serão bons e outros ruins.

Sil Guidorizzi

Desapega...

Desapega de quem não se apega. 
Diz Adeus pra quem mundos e fundos te prometeu e não cumpriu. 
Seja livre, mas consciente. Não aceite imitações. 
Aceite a autenticidade sempre. Faça sua vida mais feliz e não espere que te tragam flores todos os dias pela manhã..
Batalhe pelo que você merece. E se as flores chegarem de repente, alegre-se. São esses pequenos mimos que nos conquistam. O importante é sentir a vida. A acolhida que nos dão. A amizade sincera. Não exija demais. 
Se há amor, carinho, aceita de bom grado. É essa troca de energia que sustenta a alma. 
Boas vibrações que protegem. O importante é estar em paz. 
Viver pra que haja história, memória. Amor pra contar..



sábado, 21 de março de 2015

Me vejo...

Eu me vejo em sonhos.
Por vezes em sono profundo. Por onde anda minha alma. Preciso da minha calma. E lá no meio daquele bosque que corro procurando por flores frescas, vejo a vida passando a minha frente feito brincadeira de criança. Como quem se senta no balanço e vê o dia sorrir. Ainda há tempo pra muita coisa. Só não me acorde agora.



Ainda quero sonhar. Ser menina, ser mulher. Ser perfume que se espalha. Que nada termine nesse instante. Preciso correr. Preciso ir. Voltar.
Deixo o céu fechando os olhos mais cedo, pra que ele também descanse.
Volto logo mais. Volto com pedido de paz.
É isso por hora. Nada mais.

Sil Guidorizzi.


quinta-feira, 19 de março de 2015

Cheguei à conclusão..

Chega uma hora que o coração amadurece. 
E eu, percebi como o meu amadureceu. Percebi ao dar menos importância a algumas coisas. Percebi que meu amor maior tem que caber dentro e fora de mim. Que alguns olhares já não me são tão curiosos. Que algumas pessoas podem ir, voltar. Já se tornaram indiferentes a mim. 
Cheguei à conclusão de que alguns pequenos ajustes fazem uma grande diferença. Dentro do coração, dentro do que realmente desejo daqui pra frente. Eu falo de paz. Não penso em nada exageradamente grande. Acho que a paz interna, é como vencer uma guerra onde todos te culpam, todos te enfrentam e não conseguem resolver um décimo do que a gente precisa. E eu percebi que bater de frente não resolve. Bater de frente não conserta. Eu tenho que usar minhas armas..Vencer minhas batalhas. Agir de forma correta.
Aí, eu percebi isso. Percebi que quem me ama, está. Quem não ama, melhor evitar.
É nessa hora que o tempo vai mostrando o que realmente precisa ser valorizado, lapidado, querido.
Pequenas coisas, grandes transformações no íntimo. É Deus acompanhando os passos, trazendo aquela luz bonita. Me dando força. Me dando o que realmente preciso.


Saudade..



Saudade da boca. Da palavra louca.

Saudade que não me larga. Me segura com força.

Saudade que não tem culpa.

Tem mistura. Excesso.

Saudade que não é pouca.


Sil Guidorizzi..

terça-feira, 17 de março de 2015

Chegue devagar..



Chegue devagar, chegue como quiser.

Chegue hoje, amanhã, sempre.

Mas chegue me trazendo felicidade pros dias.

Chegue me mostrando que tudo pode ser melhor, e que eu posso ser melhor com você.

Não prometa nada. Traga teu sorriso.

Traga tua boa vontade comigo. É disso que preciso: Zelo, atenção, carinho.

Não chegue fazendo muitos planos, nem me diga até quando.

Quero apenas viver.

Viver entre os dias que amanhecem e anoitecem, enquanto você.

Sil Guidorizzi..



Gente verdadeira..


Gosto de gente verdadeira.  De coisas intensas, que deixem boas lembranças.
Não me importo de roer a corda quando algo não vai bem.
Levo até onde consigo.
E nem por isso, sou metade ou pior do que qualquer um.
Relevo, peço. Mas quando o pouco que resta acaba, o diálogo morre como os sentimentos.
Não há nada que me impeça de ir para outro lado, onde possa mudar o rumo das coisas.


Existe essa coisa de saber até onde se deve ir. E eu vou até onde não der mais.
Não deu, digo Adeus. Nem sempre é fácil.
Mas muitas vezes é melhor do que se deixar cair.

Sil Guidorizzi..

Simplicidade.



Sem rótulos...Sem marcas...Só na simplicidade.

Causa mais impacto..Agrada..

-Sil Guidorizzi..

segunda-feira, 16 de março de 2015

Amor..


É pra frente que se anda.

É através do olhar que o coração se encanta.

É através do amor que o beijo silencia e abençoa.

É através da alma, que tudo se entranha.


Sil Guidorizzi..

Viagem..

Bagagem pronta.

Agora não dá mais pra fugir do que o destino quer de mim.

Dou uma última olhada. Parece que há uma longa estrada a seguir.

Joguei tua última foto fora. Tranquei a porta, deixei a chave debaixo do tapete, caso você a queira de volta.

E o último bilhete ficou ali, grudado no espelho da sala. Talvez você o veja se não se distrair.

Dê um jeito na casa, dê uma repaginada. Faça o que quiser daqui pra frente.

Meu caminho é outro. O olhar pro horizonte é fresco e novo.

Puxo pra dentro dos pulmões esse ar de liberdade. Esse ar de calmaria plena.

Vale a pena. Tudo vale a pena quando a alma e a coragem não é pequena.

Quando a vontade de estar a plenos pulmões, locomove o coração o tempo todo.

Feito amor que o alimenta.


Sil Guidorizzi..







domingo, 15 de março de 2015

Acredito..



Acredito em dias melhores, em pessoas melhores.

Em amores também melhores e mais sinceros.

Na boca que retoca o batom, no avesso do meu inverso.

Sem abater o sorriso, sem querer que os rios sequem.

Nem atrasada, nem adiantada. Talvez, no tempo certo.


Sil Guidorizzi..

Quem eu sou..



Quem eu sou..

Alguém feliz apesar das adversidades.

O grãozinho de areia na imensidão desse jardim de luz.

Sou quem atravessa a porta quando ela se abre, sem saber o que me espera.

Sou diferencial, sou crise existencial. Sou solidão. Vou aqui, ali.

Por vezes pés cansados, coração aos saltos, amor pra poder florir.

Quem eu sou, só eu sei.

Sei que ainda tenho muito a fazer.

Por isso não me intimide. Não pode o jeito que escolhi pra ser.

De tempos em tempos eu me reciclo. Volto com mais sede de viver.


Sil Guidorizzi..


Não foi..

Não foi pra sempre. O pra sempre um dia acaba.

Mas, e daí. O gosto ficou nos lábios, o olhar ainda te procura pelos cantos em alguma foto, em algum livro de cabeceira esquecido.

Não, não foi pra sempre. Mas foi amor. Desses de não saber onde começava um, onde terminava o outro.

Teve drama, confusão, falatório demais. Discussão por coisa boba. Mas teve um no outro. Teve a essência, teve essa coisa de não se largar. De se abraçar forte. De se amar com loucura.

Não foi aventura passageira. Não foi brincadeira. Foi um atravessar de pontes, pra pegar carona com a felicidade. Pra se encarar como deve ser. De verdade.

Não foi pra sempre. Mas foi. Foi tudo que poderia caber nesse tempo. Foi a maré mansa, a tempestade que nos tornou mais fortes. Não foi sorte. Foi amor. Foi acaso. Destino.


Não foi pra sempre: Mas, pra sempre com certeza, a melhor lembrança.


Sil Guidorizzi..


sábado, 14 de março de 2015


Tão tarde. 

Tão tarde mas pode ser que eu volte.

Mas não me espere.  Preciso abastecer as prateleiras do coração.

Preciso de um tempo. Preciso de argumentos aqui dentro.

O tempo está frio. Se cuide. Se cubra. Pense que amanhã será melhor.

Talvez eu volte. Talvez deixe apenas o perfume pela casa. Talvez não diga nada.

Talvez eu te  veja antes de partir.

Aproveite e faz uma lista. Fale dos seus desejos. Me deixe um bilhete.

Escreva qualquer coisa pra mim.

Está tarde. O olhar distante.

Talvez eu volte.  Hoje, amanhã. Mas não espere.

Se cuida. Preciso ir.


Sil Guidorizzi..