sábado, 21 de março de 2015

Me vejo...

Eu me vejo em sonhos.
Por vezes em sono profundo. Por onde anda minha alma. Preciso da minha calma. E lá no meio daquele bosque que corro procurando por flores frescas, vejo a vida passando a minha frente feito brincadeira de criança. Como quem se senta no balanço e vê o dia sorrir. Ainda há tempo pra muita coisa. Só não me acorde agora.



Ainda quero sonhar. Ser menina, ser mulher. Ser perfume que se espalha. Que nada termine nesse instante. Preciso correr. Preciso ir. Voltar.
Deixo o céu fechando os olhos mais cedo, pra que ele também descanse.
Volto logo mais. Volto com pedido de paz.
É isso por hora. Nada mais.

Sil Guidorizzi.


Nenhum comentário:

Postar um comentário