sábado, 25 de julho de 2015

O tempo passou.

O tempo passou e o amor não desistiu de ser feliz. Naquela tarde fria de inverno, havia um céu um tanto encoberto, com todas as possibilidades do sol ressurgir. 
Havia uma paz infinita, haviam flores espalhadas e um tom carmim. Havia mistura dos sons entre as avenidas, as passagens (re)cobertas. 
Havia um abraço longo em meio ao olhar desatento de alguns transeuntes. Havia uma declaração do tempo. 
E eles se cabiam ali entre silêncios, carinhos. Um dia sem pressa, sem espera. Um dia realmente bonito.
Sil Guidorizzi.


Nenhum comentário:

Postar um comentário