segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Não sou feita de aço..

Não sou feita de aço. Sou feita de abraços, de (re)encontros. De noite enluarada. Gosto de um bom aconchego. Gosto de sentir o coração vibrando, intenso. Não nasci pra ser pouco. 
Nasci pra me sentir gente e grande aqui dentro.

Não somos donos de nada..

Não somos donos de nada. Somos temporários, passageiros.

Sil Guidorizzi..


Eu não saberia...

Eu não saberia ser amor sem você. 
Eu não saberia me cuidar sem você. 
Não é vício nem dependência. 
É coisa de alma. 
Coisa que o olhar entende. 
Coisa que o coração preenche.
E a vida deixou acontecer.

Faz bem amar..

Faz bem se amar. Faz bem ter muita fé e muita luz dentro da alma. Mesmo diante das incertezas e mistérios da vida, o melhor ainda é agradecer e continuar.




domingo, 30 de agosto de 2015

O amor pode ser lindo..

O amor pode ser lindo, maravilhoso. Também pode ser dor. Pode ser um tapa na cara da alma. Pode ser loucura, delírio, falta. Pode também ser partida e uma mala lotada de decepção na bagagem. Feito caminho sem volta.


sábado, 29 de agosto de 2015

Assim..

Muita gente já se fez passar por amigo, e não foi. Muita gente entrou e saiu pela porta, sem deixar rastro. Muita coisa eu suportei, sempre com o pensamento de que o outro dia seria melhor e que eu não bateria na mesma tecla e nem cometeria o mesmo erro. 
Muita gente me iludiu, mentiu, se divertiu por me achar presa fácil e vulnerável. Talvez meu instinto em ser do bem e achar que todos assim o fossem, me levou a abrir mais a guarda. Hoje, mais retraída, mais confiante em mim mesma e menos aberta as agressões emocionais, não me deixo levar assim tão facilmente.
Podem até se aproveitar. Podem até achar que sou tonta. Nasci para ser franca. E quando coloco a tranca, não há mais como entrar.
Se não gostou, posso desenhar.

Que a vida seja esse luxo..

Que a vida seja esse luxo
de simplicidade e bem querer.



Não tenho a pretensão..


Não tenho a pretensão de correr atrás.
Não tenho mais tempo.
Ando cheia de ideias. De sensibilidade.
De calor nas veias.
O que tinha pra amar, amei. 
O que tinha pra celebrar, celebrei.
O que tinha pra dizer, disse.
O que tinha pra perder, perdi.
Isso não me impede de tocar a barco.
E deixar que um outro alguém me toque.
Hoje (re)feita, volto a cena.
De olhar mais exuberante e jogo de cintura
Com cara de quem se superou.

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

É o olhar quem diz..

É o olhar quem diz.
É ele quem sabe se o coração está ou não está feliz.

Ainda sorrio..

Eu penso que não nos deixamos. Apenas adormecemos. Tem coisas que são de Deus. São traçadas com todo cuidado por Ele. E eu ainda sinto isso aqui dentro. Porque mesmo que o tempo esteja contra, aqui dentro ainda há uma saudade bonita e colorida. Ainda faço festa pros teus olhos. Faço festa pro que vivemos. Ainda sorrio. Independente de estarmos ou não um pro outro, a vida me deixou aqui te bordando em meus sonhos. Não me culpo de nada e muito menos me arrependo.

Tenho recebido muito..

Tenho recebido muito. Só o fato de estar viva e em condições de seguir, já é uma dádiva. Procuro não olhar pra trás. Procuro continuar a caminhada sem me preocupar.
Deus, sabe o que faz.

Vai, menina..

Vai, menina. Deita, sonha, pensa, sente. Vai onde ninguém imagina. 
Segue teu destino. Olhe pra dentro. Colha o presente. 
Sinta-se de algum modo preenchida. 
Não se envergonhe. Não se intimide. Abrace teu eu, e vive.
Algumas dores irão incomodar. Mas nada que um coração acostumado a suturar feridas, não consiga superar.

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Impressionante..

Impressionante como eu aprendi a me defender. A não querer. A não aceitar o pacote que não é meu. Impressionante o que o tempo fez comigo. Impressionante como pude melhorar em relação a algumas atitudes e sentimentos. Como me sinto melhor e mais forte. Não endureci. Apenas aprendi a tomar conta de mim. No fundo, amadureci.

Devemos transbordar..

Devemos transbordar. Ser o que somos, sem deixar jamais que nos tirem de nós mesmos. 
A cada um suas provas e expiações.
A cada um seu modo de enxergar e viver a vida. 
A cada um seu tempo. E dentro dele, respeito.

Eu faço apologia a favor do amor..

Eu faço apologia a favor do amor. Do respeito. De mais humanidade. Eu faço apologia a felicidade, ao abraço que conforta, as amizades sinceras que não se rasgam por qualquer coisinha à toa.
Eu faço apologia aos sentimentos mais nobres, as pessoas que sabem valorizar as qualidades de outras.
Que não enxergam apenas o próprio umbigo. Pois o mundo não foi moldado para elas e sim para todos que lutam para serem mais felizes. Quando as pessoas tomarem consciência disso, serão melhores. Serão mais justas com o próximo. Serão menos arrogantes.
Eu faço apologia a uma vida melhor. A tudo que nos brinda com sorrisos. Um olhar de esperança ainda é melhor do que não ter nenhum motivo pra seguir. A vida vale por isso.

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

O que fazer quando amamos demais.

O que fazer quando amamos demais. Quando sofremos demais. Quando não sabemos lidar com a separação. Quando ficamos sem chão.
Melhor (re)organizar a bagagem emocional e ajeitar a confusão interna. Buscar um (re)começo, mesmo que demore. Chorar o luto. Até que a gente se liberte e comece a caminhar novamente com os próprios pés. Comece a sentir novamente a luz batendo na alma. E aprenda que ninguém é de ninguém. Que sentimentos podem começar na claridade do dia e terminar em meio ao caos, no escuro.

Abandonei..

Abandonei algumas escolhas pelo meio do caminho, justamente por não serem mais tão necessárias. Deixaram de ser o que era preciso.

Preciso rever...

Preciso rever alguns valores. Tem gente que não merece receber tanto.

Quero chegar...


Preciso (re)tomar meu interno, minhas posses. Tomar meu café quente, esquecer muita coisa e viver muito mais a minha vida.
Imperfeições a parte, ainda quero mais. Quero deixar desabrochar o que vale a pena. O que dá gosto, dá liga. Traz química ao dia a dia. 

Quero ir. Quero andar. Quero chegar em algum lugar.
Sil Guidorizzi..

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Os melhores beijos..


Os melhores beijos sempre serão os seus. Os abraços mais aquecidos e o sorriso mais sexy também.. Só posso dizer que cada dia mais é você em mim. Desavergonhadamente apaixonada por você.

Chegue devagar...

Chegue devagar, chegue como quiser.
Chegue hoje, amanhã, sempre.
Mas chegue me trazendo felicidade pros dias.
Chegue me mostrando que tudo pode ser melhor,
e que eu posso ser melhor com você...
Não prometa nada.
Traga teu sorriso.
Traga tua boa vontade comigo.
É disso que preciso.
Zelo, atenção. carinho.
Não chegue fazendo muitos planos.
Nem me diga até quando.
Quero apenas viver.
Viver entre os dias que amanhecem
e anoitecem, enquanto você.

Sil Guidorizzi


Talvez um dia..

Talvez um dia quando estivermos mais amadurecidos e menos endurecidos; nos dando conta de que realmente nos precisamos, nos (re)encontraremos. Nessa ou em outra vida. Desde que enfim estejamos conscientes com harmonia e paz, dentro de nós mesmos..

Sil Guidorizzi

Meu histórico de saudade..

Meu histórico de saudade é muito grande..



Estou muito a fim..

Estou muito a fim de ser feliz.
Não é por ninguém não.
È que mereço esse tanto de prazer dentro de mim..

A vida é maravilhosa..



Porque a vida é maravilhosa. Tem cheiro, gosto, beleza, tonalidade, claridade. Tem o som da nossa voz interior e liberdade. São as nossas querências internas, que nos transportam ao mundo que almejamos. E que seja sempre pensando em sorriso e felicidade.
Sil Guidorizzi

Que a vida me ensine...

Que a vida me ensine. Preciso aprender. 
E que o tempo seja mestre da minha alma. 
Onde enfim, eu pare pra me perceber.

domingo, 23 de agosto de 2015

Faz parte do aprendizado..

Às vezes o olhar andará meio triste, o coração se sentirá meio desconfortável e perdido. É normal por vezes nos sentirmos coagidos, pressionados, indecisos. Sentindo como se um nó nos sufocasse, como se tivessem nos cutucado por dentro sem aviso. Faz parte do aprendizado. Faz parte da nossa cartilha diária. Por isso existem dias novos, esperança (re)feita. Vontade de gritar pro mundo que nada mais justo do que sermos felizes. São nossas trajetórias. E ninguém as vive por nós. Vivemos numa eterna balança, sempre em busca de um pouco de equilíbrio.

Quero um final de tarde lilás..

Quero um final de tarde lilás.
E que o tom do amor em mim predomine.
Quero espaço pra caminhar, correr, ser feliz.
E deixar o que há de melhor em mim ser livre.

sábado, 22 de agosto de 2015

Quando ele me procurou..

Quando ele me procurou, deveria ter pensado nas consequências de tal ato. Afinal, foram 16 anos sem ter notícias suas. E jamais poderia imaginar que ele voltaria assim, revirando a cidade inteira atrás de mim. 
Eu estava quieta em meu canto, e havia saído de um casamento pra lá de infeliz. Foi quando ele acabou encontrando meu número de telefone e ligou. Ao ouvir a voz, vi que era conhecida. Desliguei o telefone. Ele novamente ligou, tornei a desligar. 
Na terceira, ele disse quem era. As pernas tremeram o coração descompassou. Parecia que o passado havia voltado. E eu não deveria ter (re)mexido nesse passado que foi para mim de recordação. De amor mal resolvido. 
Foi assim que ele me achou. Revirando a cidade de São Paulo, perguntando as pessoas conhecidas onde poderia me encontrar.
E o que era apenas para ser um pedido de perdão depois de tantos anos, transformou-se numa tórrida história que durou ainda um bom tempo e me marcou de forma profunda. Porque quando amamos uma pessoa verdadeiramente e não a vemos mais, seguimos nosso destino. As coisas amornam e ficam no fundo do baú. 
Quando esse mesmo destino reaparece a sua frente em forma de cabelos castanhos, pele morena e tatuagem mal apagada no braço, é mexer com a libido. É  fazer com que aquele vulcão adormecido entre em erupção. 
E nessa de me jogar dentro da piscina com ele, vivi meus melhores momentos por achar que finalmente teria um final feliz. Porque ele me prometera isso. E não cumpriu.
Já se passaram quase 10 anos, desde a última vez que o vi numa manhã meio fria em que ele dissera que voltaria. Talvez eu saiba onde ele esteja, talvez eu sinta vontade de um dia revê-lo. 
Apenas para que ele me olhe nos olhos como fez da última vez e me responda porquê. Porque voltar e (re)mexer na ferida, se a intenção era ir novamente embora para nunca mais voltar. Coisas que um coração machucado talvez não queira mais sentir ou escutar.
Mesmo assim o perdoei. Afinal, tenho uma vida pra cuidar e viver.

Foram insights de saudade..

Ela esqueceu o que não agregou, o que não serviu. 
Deu espaço aquilo que realmente abraçou a alma e com intensidade, a fez feliz.
E o olhar meio bobo, sorriu. 
Foram insights de saudade num final de tarde. 
Ela optou em viver bem. E a sentir o bem que sempre quis.

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Nos conectamos...


Nos conectamos, nos ausentamos, nos isolamos. Transferimos nossos pensamentos para algum lugar mais distante e menos acessível. Um lugar só nosso. Um lugar onde ninguém consegue tocar, (re)mexer. E aprendemos a vivenciar esse silêncio feito prece. Sem que nada nos atrapalhe. 
Onde o olhar se prende, o coração se solta. E a sensação é de intensidade, liberdade e prazer.
Sil Guidorizzi



Deus..

Deus te colocou em meu caminho. E não foi por engano..

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

A sensação..

A sensação que tenho é que em alguma esquina da vida, irei te (re)encontrar. 
É aquela coisa de alma, de pele, de cheiro. 
Não dá pra esquecer, e nem deixar de amar.

Sil Guidorizzi



Amor próprio..

Amor próprio. O sentimento mais atraente do mundo.

Não dá pra esquecer..



A sensação que tenho, é que em alguma esquina da vida irei te (re)encontrar. 
É aquela coisa de alma, de pele, de cheiro. 
Não dá pra esquecer, e nem deixar de amar.

Seja feliz...

Um dia a mais pra viver, é um dia a menos pra pensar em desistir. 
Abrace seu momento, e seja feliz.



segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Queria tuas pernas nas minhas..

Queria tuas pernas nas minhas. Queria poder sentir a junção do nosso respirar. Saudade da conversa que ainda não tivemos. Dos dias ensolarados. Do que a gente ainda não fez. Queria muito mais do que um final de tarde. Queria aquele amanhecer que só nós dois sabiamos e sentiamos.. 
Saudade de você.

Eu sempre te encontro..

Eu sempre te encontro. Mesmo no meio de tantos (des)encontros. É onde te beijo. É onde te desejo. É onde me perco. Onde o amor não me obriga a nada.
E mesmo assim, te amo tanto..

Tenho vivido do suficiente..

Tenho vivido do suficiente. Vivido da minha paz. Vivido das minhas conversas silenciosas com Deus. Vivido das pequenas alegrias diárias. Dos meus humores. Ouço rumores, ouço boatos, ouço conversas paralelas que em nada me interessam. Tenho vivido com uma certa coerência, mas sem ser indiferente ao que preciso. O dia está bonito, as coisas estão se ajeitando. Ainda quero rabiscar, apagar. Escrever de novo. Captar imagens, pessoas, lugares.
Em dias de nostalgia sou preto no branco. Em dias de saudade, o chamo. Não quero ser tão óbvia a ponto de me mostrar tanto. Escancaro aos poucos. Mas é preciso saber chegar. Saber ficar. Saber seduzir esse tanto de coisa que borbulha feito café quente. Feito mãos que se tocam. Feito beijo interminável. Enquanto isso me deixo aqui, entre meus sentimentos misturados.. De janela aberta, vista pro céu. E no olhar, algo indecifrável.

Nem sempre...

Nem sempre irei responder. 
Nem sempre estarei disposta a ficar dando provas. Não preciso. Já sou meu próprio testemunho. 
Cansei de interrogações sem fundamento. Busco algo menos raso e mais profundo.

Ser feliz, é ser...

Ser feliz, é ser. E sendo, vive-se. Sábio é aquele que vive com o que tem. E ao longo do caminho procura evoluir. Sem esperar um segundo para colocar em prática o que tem dentro do peito. Ser, ainda é uma das melhores motivações. Autenticidade gera conhecimento, felicidade. E isso não tem preço.

domingo, 16 de agosto de 2015

sábado, 15 de agosto de 2015

Elo..

Quando falo de elo, falo dessa junção. Falo dessa linha tênue, desse sentimento que se chama respeito e gratidão.



sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Eu olho pra ele..

Eu olho para ele e não penso. Não mexo em nada. Não mudo nada de lugar. Não me incomodo com qualquer estranheza, qualquer mania. O que vem dentro dele é bom, é raro. Ele cabe na minha (ins)piração de um jeito singular.

Você foi..



Você foi a mais doce das minhas certezas. A minha mais louca inconsequência. A mais terna lembrança das noites que te amei, sem me cansar. Se pudesse neste exato instante me jogaria em teus braços. Pra nunca mais te soltar..

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Vem, e me toca..

Vem, e me toca. 
Mas me toca na alma. 
É lá que eu moro. 
É lá que eu sei viver.

Sil Guidorizzi

Ah, o tempo..

Ah, o tempo.. 
Mestre da sabedoria. 
Mestre dos nossos aprendizados e erros. 
É ele que nos dá o que plantar, o que colher. 
A cada um suas obras. 
A cada um seu fardo. 
A cada um seus rasgos.
A cada um a vida e as consequências do que se escolheu viver.