domingo, 27 de março de 2016

Esteja aberta as surpresas do destino..

Ellen acordou meio sonolenta. Olhou o celular, viu que já havia passado da hora de se levantar. Os olhos mal conseguiam abrir.
Levantou-se, foi até o banheiro, olhou-se no espelho, lavou o rosto e deu-se um oi.
É, não estava assim de toda tão ruim. Os cabelos ruivos e compridos contrastavam com algumas pequenas e charmosas sardas que emolduravam o seu sorriso.
Lembrou-se da noite passada. Do (re)encontro que teve com um antigo amor que não via há tempos. Por coincidência, Marco chegou a passeio na mesma cidade em que ela mora. Isso talvez tenha mudado a rotina do seu coração. O fato de tê-lo encontrado ao acaso, sem imaginar que ali havia algo indecifravel e ao mesmo tempo bonito.
Um pouco mais maduro e agora com uns fios de cabelos brancos misturados ao seu tom castanho, não o fez perdeu a morenice. Não o fez perder aquele ar brincalhão e sorridente que a levou a atravessar pontes pra chegar até ele.
Uma troca de olhar mais demorada do que o habitual e tudo veio à tona. O estômago embrulhou, o coração teve crise de taquicardia. Conversaram, trocaram telefones, e-mails, tudo que podiam. Voltou ao quarto, deitou-se novamente na cama. Perdeu-se em pensamentos e novamente perdeu a hora..
Deu um salto e tratou de arrumar-se. O dia ganhara mais força. O olhar, mais brilho. E assim ela foi. Sabendo que mais tarde teria notícias e poderia vê-lo de novo. Esperaria ansiosa por aquele tempo que de repente voltou. Sentiu-se abraçada pelo acaso e agradeceu por ele estar novamente em seu caminho.
Lembrou-se das palavras de uma antiga cartomante: "Esteja aberta as surpresas do teu destino".

Nenhum comentário:

Postar um comentário