terça-feira, 22 de março de 2016

Quem é que sabe..

Quem é que pode dizer o que a vida escreveu pra nós. Quem é que sabe quanto tempo ficarei longe da retina dos teus olhos.
Ando em falta comigo. Ando me arrastando pelos cantos, como quem pede um sinal vindo do alto.
Já fiz o que pude. Escrevi meus versos, selei com beijo de batom.. Te desejei tudo de melhor. Mas nunca acho tarde. Sempre acho que ainda é cedo. Que ainda dá tempo. Que ainda tem jeito.
Paro e arrumo o cabelo diante do espelho. Passo a mão pelo rosto. Percebo umas pequenas marcas de expressão e por vezes não me (re)conheço. De repente me senti sufocar.
Desabotoei a saudade, abri a janela no meio da noite e te respirei. A alma acalmou, te percorreu. Lembrei de como a brevidade da vida passava mais devagar em teus braços.
Conto estrelas, tento (re)vigorar o coração pra ganhar mais força pra quando você regressar.
Laços são eternos quando lá de cima o destino assina embaixo e nos sentencia ao amor.

Sil Guidorizzi..


Nenhum comentário:

Postar um comentário