domingo, 27 de março de 2016

Tenho asas...

Ninguém precisa pensar como eu. Ninguém precisa entender o que eu entendo. Só sei que certos abismos não me levam pra baixo. A alma anda ereta. Aprendeu a suportar o peso da culpa e também a se perdoar. Agora sei onde o sinal de perigo bate. Até onde eu posso ir. Não me leve a mal, mas me quero bem. Estando bem, consigo discernir o que a vida tem de melhor pra mim. Consigo enxergar por cima dos ombros e ver o horizonte ao fundo. Redemoinhos não me sugam. Tenho asas. Vou na minha toada. Vou em paz e atrás do que realmente busco.


Nenhum comentário:

Postar um comentário