sexta-feira, 13 de maio de 2016

É assim que deve ser.

A verdade é que já entrei e saí muitas vezes pela mesma porta. Muitas vezes encostei o coração e tentei fugir.
A verdade é que não dependo de rotas, de mapas nem de traçados.
O inesperado vem.. As coisas dão uma (re)viravolta.
A sorte é que não deixei que levassem minha raiz. É dela que advém a frondosidade do que busco.
Posso ser galho que entorta; mas depois da poda volto com mais força. Rego a vida com aquilo que um dia deixei esquecido pelo caminho.
Tomo um porre de amor próprio e digo que tudo vai dar certo.
Já deu. É assim que deve ser. 
Com liberdade pra encontrar outros ninhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário