sexta-feira, 10 de junho de 2016

Fui me (re)inventando.

Fui me (re)inventando. Fui (re)criando as coisas dentro da minha vida.
Já dancei, já fui deixada de lado. Deixada em meio aos escombros emocionais..
Poucos se lembraram de mim. Poucos seguraram minha mão pra que eu não caísse.
Hoje, muita coisa não me faz falta. Muita gente não me interessa. Não por me acharem metida, insuportável, arrogante. Não sou..
Por saber que eu resisti à chuva, a tempestade, as misérias de alguns momentos ao lado de quem realmente soube atravessar comigo as minhas piores dores .
Já escalei o muro da ilusão e caí. Já confiei demais e me arrependi. Já me desarmei e apanhei.
Hoje, tomo mais cuidado onde piso. Abraço com carinho quem eu realmente confio porque sei que não me deixará ao relento.
Sou o que sou.
Por isso não ligo mais pra ceninhas, melodramas ou fingimentos. O coração já se repartiu ao meio. Já suou, penou. Bateu e levou.
Já estou calejada. Hoje o que me agrada é o fato de saber que a vida tem sido mais generosa comigo. Que eu tenho sido mais generosa com ela. Não estou mais disponível pra quem nao saiba o que é reciprocidade e amor.
Quer que eu siga junto? Sinalize. Demonstre. Me dê valor..

Nenhum comentário:

Postar um comentário