quinta-feira, 23 de junho de 2016

Não faço mais planos..

Não faço mais planos. O destino os faz por mim. Tudo (re)nasce de forma mais serena e sem ensaios. Sem roteiros, sem mapas ou rotas. Não sou de ir à forra, não sou de ir a um lugar que não quero.Vou onde o coração me empurra e diz: vai, vai ser feliz.
O que eu deixei para trás, deixei nas esferas do tempo. Não dá para mandar embora o destino. É preciso vive-lo a plenos pulmões mesmo que as coisas não deem certo.
Nem por isso no peito irá amargura. Sabe porquê?
Porque ainda tenho aquela coisa chamada amor próprio. Amor meu. Mesmo tendo me doado tanto e ao mesmo tempo me perdoado por ter amado assim.
A vida é feita de loucuras, (re)encontros, (de)sencontros, vivenciados num turbilhão de sensações.
A vida nos traça isso. E muitas vezes fugir não adianta. É se jogar e mergulhar dentro da piscina e ir buscando o fôlego para continuar.
Nadar, até não poder mais. Até viver tudo que for permitido sentir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário