domingo, 17 de julho de 2016

Gosto de Norah Jones..

Gosto de Norah Jones. Gosto de caminhar sem pressa. Não gosto de rótulos ou promessas demais.
Tenho os pés no chão, o olhar que voa mais rápido que a velocidade da luz.
Não disfarço sentimentos. Não costumo jogá-los de bate pronto na lata do lixo. Primeiro reciclo, separo. Dou um fim naquilo que não me apetece, me entristece.
Já sofri demais. Amei demais. Atravessei pontes, pulei barreiras. Já dormi ao relento esperando o amanhecer chegar.
Mudei a mobília de lugar. Tentei preencher espaços que não precisavam ser preenchidos. Mania de achar que sempre falta alguma coisa. Mania de achar que não dá pra sentir o vazio.
Já mexi nos livros. Nas gavetas. Já procurei rasgar velhos bilhetes de viagens, mas não consegui apagar a memória fotográfica, os sorrisos, as declarações ao pé do ouvido.
Já andei pela casa mil vezes, sem saber pra onde ir ou muito menos pra onde gostaria de chegar.
Ainda tenho alguns resquícios na pele, na alma.
Ainda faço alguns curativos. São poucas as sequelas. São tantos desvarios. Já não me incomodo tanto. Arrumo meu canto, meu quarto, minha cozinha.
Ligo o som alto, e canto aquela canção que toca na rádio. Aquela que emociona por dentro.
Quem sou eu no meu agora. Tem um jardim lá fora que gosto de cuidar. Tem uma árvore que plantei e dia após dia passo pra admirar. Tem o Livro que escrevi pra me continuar.
Gosto de sentir paz. Já vivi numa guerra fria. Guerra de nervos. Guerra sem trégua. Até que finalmente dei um fim..
Hoje, saboreio meu café, ando descalça, faço o que bem entender de mim.. Estou dando conta do recado. Não estou me sentindo ilhada, acuada, desrespeitada.
Tenho fé que as coisas se ajeitam. Já remexeram demais na minha estrutura. Em pé quero ficar pra prosseguir..

Sil Guidorizzi..


Nenhum comentário:

Postar um comentário