sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Um dia...

Um dia eu vi que estava complicando demais e parei de dramatizar.
Vi que muitas vezes esqueci o café em cima da mesa, que me distrai com pensamentos meio bobos.
Um dia eu vi que meu sorriso tem luz própria, que a vizinhança não me incomoda porque eu aprendi a lidar comigo.
Que aquela música mexe e me faz viajar pra longe..
Um dia eu vi que virar a mesa é preciso. 
Que mesmo sendo generosa, não posso deixar que me manipulem por uns trocadinhos de sentimentos, ou por um punhado de conveniência.
O que deveria estar em liquidação é o raso de gente pequena.
Um dia eu aprendi a sentir coisas que saíram da profundidade da alma, que deixei abarrotar minha caixa de sentimentos, mas que ao mesmo tempo fiz uma limpeza no que proliferava contra mim.
Talvez eu viva de saudade, viva de desejos incontidos.
Eu quero mais é que seja final de tarde no coração, paz na alma e frescor na pele.
Não dá pra esperar a vida inteira ou ter uma bússola em mãos sem saber pra que lado ir.
Prefiro trocar gente mal humorada por poesia.
Prefiro um coração que se enrosca no meu me convidando pra amar e ser feliz.
Prefiro trocar infelicidade ou insatisfação por alguém que valha à pena.
Que agregue que some que não conte vantagem.
Mas perceba que a vantagem desta vida é ser amor.
Que ajudar a sustentar a alma do outro é parceria e cumplicidade.
É construção..

Nenhum comentário:

Postar um comentário